Ex-secretário de Obras de Paes pega 23 anos de prisão; falta condenar o ex-prefeito

Resultado de imagem para alexandre pinto

Alexandre demorou a denunciar Paes, que continua impune

Juliana Castro
O Globo

O ex-secretário Alexandre Pinto , que comandou a pasta de Obras da prefeitura do Rio na gestão de Eduardo Paes, foi condenado nesta quinta-feira pelo juiz Marcelo Bretas a 22 anos e 11 meses de prisão por associação criminosa e corrupção passiva no processo da Operação Rio 40 graus. Pinto foi condenado pelo recebimento de propina nas obras da Transcarioca e de Recuperação Ambiental da Bacia de Jacarepaguá. Pinto já havia sido condenado a 23 anos de prisão por lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia, a propina correspondeu a 1% do valor do contrato celebrado entre o Consórcio Transcarioca Rio (integrado pela Carioca Engenharia e a OAS) e o município do Rio para execução da obra de construção da via da Transcarioca e do contrato celebrado entre o Consórcio Rios de Jacarepaguá e o município do Rio para execução das obras de Recuperação Ambiental da Bacia de Jacarepaguá.

PAES ACUSADO – Ex-secretário na gestão de Eduardo Paes, Pinto acusou o ex-prefeito de ter recebido propina em grandes obras da prefeitura do Rio. Três dias para o primeiro turno, o ex-secretário afirmou, em depoimento a Bretas, que o ex-prefeito Eduardo Paes, candidato pelo DEM ao governo do estado, negociou propina de 1,75% sobre o contrato da Transoeste de R$ 600 milhões, tocado pela Odebrecht.

Ele declarou ainda que o esquema envolvia o Tribunal de Contas do Município do Rio, que ficaria com 1% de propina. Paes negou as acusações.

Deixe uma resposta