Olinda comemora hoje 36 anos do título de Patrimônio da Humanidade

Imagem relacionada

Será encerrada nesta sexta-feira (14), a 36ª Semana do Patrimônio de Olinda. A data, que marca exatos 36 anos que a cidade recebeu o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, terá uma programação no Mercado Eufrásio Barbosa, no Varadouro, a partir das 9h.

Entre as atividades programadas estão os lançamentos da 2ª edição do livro “Os Doces da Fidalguia” e a 1ª edição do livreto de receitas complementar ao livro, na Livraria da Cepe, instalada dentro do Mercado.

O relançamento da obra de 1988, conta a história da fábrica de doces Amorim da Costa, onde hoje funciona o Mercado Eufrásio Barbosa. Também está programada a apresentação de orquestra de frevo.

Além do lançamento do livro, esta semana foi marcada pela reinauguração das bicas dos Quatro Cantos, Rosário e São Pedro e a entrega do Laboratório do Museu de Arqueologia totalmente requalificado, no Mercado da Ribeira, no Sítio Histórico.

Bicas dos Quatro Cantos, de São Pedro e do Rosário são reinauguradas

As três bicas centenárias, localizadas nos Quatro Cantos, Bonsucesso e Varadouro, no Sítio Histórico de Olinda, foram revitalizadas por meio de uma parceria do município com o Governo Federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para Cidades Históricas. O investimento foi da ordem de R$ 227 mil.

O trabalho incluiu a reforma geral das áreas frontais e pisos, além de drenagem, pintura, nova iluminação e a instalação de filtros dosadores de cloro, para tratamento da água, que agora passa a ser potável e fica à disposição da população.

As fontes (bicas de São Pedro, dos Quatro Cantos e do Rosário) integram o patrimônio e memória afetiva da cidade e datam do início do século XVI. Os equipamentos, que passaram anos deteriorados, agora voltam a servir os moradores, resgatando também a sua função social.

“Trata-se do resgate cultural de um bem que pertence a todos nós”, afirmou a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Pernambuco (Iphan), Renata Borba.

Foto: Divulgação

Começa exposição de peças arqueológicos encontradas em obra da Compesa no Mercado da Ribeira

Uma exposição reunindo parte do acervo arqueológico encontrado (e resgatado) durante as escavações da obra de abastecimento de água realizada pela Compesa no Sítio Histórico de Olinda será aberta a visitação a partir das 10h de hoje(12), no Mercado da Ribeira. Mais de 200 peças – dentre as três mil achadas nos últimos cinco meses – compõem a mostra, como faiança, louça, cerâmica, cachimbos, além de materiais em metal, como pregos, moedas do século XVIII e XIX e projétil de bala.

A abertura da exposição Resgate e Monitoramento Arqueológico durante Ampliação e Setorização na Rede de Água da Compesa – Sítio Histórico de Olinda também marcará a inauguração do Espaço Museológico do Laboratório Municipal de Arqueologia de Olinda, localizado no subsolo do Mercado da Ribeira. A exposição, realizada pela Compesa em parceria com a Secretaria de Patrimônio, Cultura, Turismo e Desenvolvimento Econômico de Olinda, ficará em cartaz durante todo o período de execução da obra de melhoria do abastecimento de água no Sítio Histórico.

Os artefatos arqueológicos encontrados pela Compesa, desde o início da obra no Sítio Histórico, em junho deste ano, são datadas dos séculos XVII, XVIII e XIX e ajudam a explicar o modo de vida e os costumes que se iniciaram com a primeira vila estabelecida em Olinda, a partir do ano de 1535. “Com essa exposição, vamos proporcionar à comunidade o contato com os materiais arqueológicos resgatados com a execução da obra e mostrar como os estudos arqueológicos preventivos, assim como o acompanhamento das escavações são importantes para minimizar os impactos causados ao patrimônio, que guarda parte relevante de nossa história”, explica a arqueóloga Gleyce Lopes, pontuando que todo material encontrado pertence a União, tendo em vista a legislação vigente no Brasil.

Fonte:Olinda Hoje

Deixe uma resposta