“Deus é uma fraqueza humana”: carta de Einstein vai a leilão

Carta de Einstein, na qual o famoso físico diz que Deus é uma expressão da fraqueza humana e que a Bíblia não passa de uma “lenda primitiva”, será leiloada em Nova York e valerá cerca de 1 milhão de euros.

O texto escrito por Albert Einstein em 1954, um ano antes da sua morte, poderá valer algo entre os 1 milhão e 1,5 milhão de dólares. O leilão decorrerá no dia 4 de dezembro e ficará a cargo da leiloeira Christie’s.

Em comunicado, Peter Klarnet, especialista em livros e manuscritos da Christie’s diz que a empresa “está honrada em apresentar essa importante carta de Albert Einstein, uma vez que se trata de um tema central à pesquisa humana desde o alvorecer da consciência, e é uma das declarações mais categóricas no debate Religião-Ciência”.

A carta de Einstein, que foi redigida há 64 anos, foi escrita em resposta ao livro Choose Life: The Biblical Call to Revolt, do filósofo Eric Gutkind. O físico é o pai de uma das teorias mais importantes da ciência moderna – a Teoria da Relatividade Geral.

Apesar de não se descrever como ateu, Albert Einstein era de origem judaica, mas não acreditava em Deus. A carta mostra uma das visões mais reveladoras das crenças religiosas do físico.

Deus não é nada para mim senão a expressão e produto das fraquezas humanase a Bíblia uma coleção de lendas veneráveis, mas bastante primitivas”, lê-se no documento. Ainda segundo o físico, “nenhuma interpretação, por mais sutil que seja, pode mudar alguma coisa sobre isso”.

Sobre sua origem judaica, Einstein diz que é “igual a todas as outras religiões”, na medida em que é “uma encarnação de superstição primitiva“.

“E o povo judeu ao qual pertenço de bom grado e em cuja mentalidade me sinto profundamente ancorado, para mim, não tem nenhum tipo diferente de dignidade dos outros povos”, lê-se.

“No que diz respeito à minha experiência, eles não são melhores do que outros grupos humanos, mesmo que sejam protegidos dos piores excessos pela falta de poder. De outro modo, não posso observar nada de escolhido sobre eles“, acrescenta.

Outras declarações

Segundo a NewsWeek, décadas antes de o físico ter escrito a carta, Einstein declarava em uma carta diferente que “a ideia de um Deus pessoal é infantil“.

“Podem me chamar de agnóstico, mas eu não compartilho o espírito de cruzada do ateu profissional. Eu prefiro uma atitude de humildade que corresponda à fraqueza da nossa compreensão intelectual sobre natureza e do nosso próprio ser”, lê-se nesse outro texto.

Mas talvez a mais famosa posição pública de Einstein sobre Deus seja mesmo a que, a propósito dos famosos Princípios da Incerteza que Heisenberg propôs, levaram o físico a garantir que Deus não joga os dados. Se existir, claro.

Ciber/HypeScience/ZAP

Um comentário em ““Deus é uma fraqueza humana”: carta de Einstein vai a leilão

  1. A presença de um criador que chamamos, Deus, nosso .Pai é inegavel.A mao do criador está em tudo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: