Avião com 189 pessoas a bordo cai na costa da Indonésia

Boeing 737 desapareceu logo após a decolagem

Voo JT610 partiu da Jacarta e sumiu dos radares 13 minutos após a decolagem. Destroços são encontrados no Mar de Java. Não há sinal de sobreviventes.

Um avião com 189 pessoas a bordo caiu nesta segunda-feira (29/10) no mar de Java, confirmaram autoridades da Indonésia. O voo JT610, da companhia local de baixo custo Lion Air, desapareceu dos radares 13 minutos depois de decolar do aeroporto de Jacarta, às 6h20 (horário local), com destino a Pangkal Pinang.

Segundo autoridades, antes de cair, o piloto tinha solicitado o regresso ao aeroporto da capital. No momento do desaparecimento, o avião sobrevoava o mar de Java, disse o diretor da agência nacional de emergência, Muhammad Syaugi, durante uma entrevista coletiva.

Na aeronave, do modelo Boeing 737 Max 8, viajavam 181 passageiros – entre eles três crianças –, e oito tripulantes – dois pilotos e seis auxiliares de voo. Não há sinal de sobreviventes.

Entre os destroços do avião foram encontrados os primeiros restos mortais. Eles estavam a cerca de oito quilômetros a leste da península de Tanjung Karawang, lugar onde a aeronave desapareceu dos radares.

Segundo o especialista em aviação Gerry Soejatman, os destroços achados assinalam que “a aeronave teria impactado na água com grande velocidade”. O avião deveria aterrissar uma hora depois de sua partida na cidade citada, que fica na ilha de Bangka.

As causas do acidente são incertas. O presidente da Lion Air, Edward Sirait, disse que o avião registrou problemas técnicos em seu penúltimo voo, mas que estes foram resolvidos de acordo com os procedimentos recomendados pelo fabricante. Ele não especificou a pane. O avião estava em operação somente desde agosto. O piloto e copiloto tinham, juntos, mais de 11 mil horas de voo.

De acordo com o site FlightRadar24, o JT610 começou a apresentar os primeiros sinais de problemas dois minutos após a decolagem, quando o avião atingiu 2 mil pés de altitude. Ele desceu mais de 500 pés, desviou para a esquerda, antes de alcançar 5 mil pés, altitude em que permaneceu até o momento da queda.

Cerca de 160 pessoas trabalham nas buscas por sobreviventes. Várias embarcações e helicópteros participam também da operação de resgate, que procura ainda as caixas-pretas do aparelho, que serão fundamentais para o esclarecimento das causas da tragédia.

A Indonésia é um dos mercados de aviação que mais cresce no mundo, mas tem falhas em relação à segurança no setor. Se não houver sobreviventes, esse será o segundo pior desastre aéreo do país desde 1997, quando um avião da Garuda Indonesia caiu na cidade de Medan, matando 214 pessoas.

Em 2013, um avião similar da Lion Air, a maior companhia aérea de baixo custo do país, sofreu um incidente ao cair durante a aproximação final no aeroporto internacional Ngurah Rai, na ilha de Bali. Todas as 108 pessoas a bordo sobreviveram.

Em dezembro de 2014, um avião da filial indonésia da companhia AirAsia caiu com 162 pessoas a bordo enquanto realizava o trajeto Surabaia-Singapura.

Fundada em 1999, a Lion Air só conta até o momento com um único acidente fatal em seus registros, ocorrido em 2004 na cidade de Solo e que resultou na morte de 25 pessoas.

Esse é o primeiro acidente envolvendo um Boeing 737 Max, um modelo atualizado e mais eficiente do líder de vendas da fabricante de aviões americana.

Deutsche Welle

Deixe uma resposta