Atacar a Justiça é atacar a democracia’, diz Toffoli, em declaração “burocrática”

Resultado de imagem para dias toffoli

Toffoli resolveu não colocar mais lenha na fogueira

Carolina Brígido
O Globo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, divulgou nota nesta segunda-feira em defesa da Corte. Para ele, “atacar o Poder Judiciário é atacar a democracia”. Embora não faça menção direta ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), o texto foi produzido no dia seguinte à divulgação de um vídeo em que o parlamentar fala sobre a possibilidade de fechar o STF.

Na nota, Toffoli afirma que “o STF é uma instituição centenária e essencial ao Estado Democrático de Direito”. E completa: “Não há democracia sem um Poder Judiciário independente e autônomo”. Ainda segundo o presidente do STF, “o país conta com instituições sólidas e todas as autoridades devem respeitar a Constituição”.

EM VENEZA – No domingo, Toffoli estava em viagem a Veneza, na Itália, para representar o STF em um evento. Ouvidos reservadamente pelo GLOBO, ministros da Corte afirmaram que, apesar de serem absurdas, as declarações do parlamentar não os intimidavam. No entanto, não quiseram comentar o assunto publicamente por considerar que, em um momento político conturbado, o presidente do STF deveria falar em nome da instituição.

Também nesta segunda, o ministro Alexandre de Moraes classificou de “inacreditável” a declaração e sugeriu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) instaure uma investigação sobre o tema. Já Celso de Mello afirmou que a fala é “inconsequente e golpista”, em nota em nota enviada por escrito ao jornal “Folha de S.Paulo”.

Deixe uma resposta