Após sair da prisão, José Dirceu faz propaganda de seu livro de memórias

Imagem relacionada

Dirceu vai escrever a segunda parte das memórias

Bela Megale
O Globo

Após deixar a prisão, por decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-ministro José Dirceu fez propaganda do seu livro de memórias, com lançamento marcado para agosto. O petista disparou um mensagens de WhatsApp pedindo que as pessoas reservem seus exemplares na pré-venda, acompanhadas de um vídeo em que falou sobre a obra.

No vídeo, Dirceu diz que o livro é uma forma dele se defender e de defender o legado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba. Também afirma que faz uma reflexão sobre as vitórias do PT e as derrotas do partido, além de abordar os “anos de prisão injusta”.

OUTRO LIVRO – Ele alerta, porém, que os tempos de cárcere referentes à Lava-Jato e ao mensalão não integram esse volume, e que pretende escrever outro livro com sua história mais recente.

— Paro em 2006, quando fui cassado na ação penal 470 — diz, referindo-se ao mensalão.

Dirceu detalha episódios como os anos de clandestinidade em Cuba e no Brasil, a fundação do PT, a campanha das Diretas Já, o impeachment de Fernando Collor, além da eleição de Lula à presidência, em 2002.

A MENSAGEM – “Em agosto será lançado o meu livro de memórias. Segue um vídeo feito por mim. Peço para que cada companheiro e companheira ajude a divulgar o vídeo em suas listas de amigos e nas redes sociais, além do site de pré-venda das livrarias e não esqueça de fazer a sua reserva!”, escreveu. O livro, intitulado “Zé Dirceu. Memórias — Volume 1”, custará R$ 59,99.

Ao sair da cadeia, o ex-ministro voltou a morar na casa da mulher, em Brasília, e usará tornozeleira eletrônica. Ele está proibido de deixar o Distrito Federal sem autorização judicial.

Deixe uma resposta