Paulo Câmara reforça parceria com partidos de centro-esquerda

Governador Paulo Câmara (PSB) participa de evento com vereadores do PSB.

Governador Paulo Câmara (PSB) participa de evento com vereadores do PSB.Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), sinalizou novamente que pretende caminhar com partidos de centro-esquerda. Trabalhando para atrair o PT para a chapa majoritária, o gestor resgatou as parcerias com os governos anteriores para justificar as articulações de alianças em 2018. Câmara participou evento com vereadores do partido, nesta segunda (18), em Gravatá, no Agreste.

“O PSB fez uma resolução em seu congresso e colocou que alianças seriam feitas, caso sejam feitas, com partidos de centro-esquerda onde tanto o PT, quanto o PDT, o PCdoB se enquadram. Então, a gente tem que reforçar essa parceria. Eles aqui me ajudam, fazem parte do meu governo, fizeram parte da nossa campanha em 2014, como também ajudaram Eduardo, ajudaram doutor Arraes quando foi governador. Então, são partidos históricos, partidos que contribuíram muito para Pernambuco e têm muito para contribuir”, disse Paulo Câmara.

O governador completou: “A gente está discutindo, conversando, vendo os cenários, vendo o que é melhor para Pernambuco e o Brasil. E vamos fazer isso com discussão. Com o PDT, com o PCdoB, e com o PT caso eles queiram fazer aliança com a gente aqui em Pernambuco”.

Questionado se, após conversas com o PP e o PR teria alguma negociação pendente para rearrumação da sua base, Paulo Câmara afirmou que “não” e que está “tudo andando bem”.

Indagado se estaria apenas aguardando o PT, o governador de Pernambuco disse que está “tudo aguardando as finalizações”. “O prazo ainda existe, vamos aguardar, vamos conversar, mas vamos ter muita clareza do que a gente quer. A gente quer continuar fazer Pernambuco melhorar e sermos oposição a essa forma como o Brasil está sendo administrado, então isso são elos que com certeza vão juntar todos partidos de centro-esquerda aqui em Pernambuco”, finalizou.

Com informações de Marcelo Montanini, da editorida de Política/Folhape

Deixe uma resposta