Catador monta escola para crianças carentes em Olinda

Infelizmente, em algumas regiões do Brasil, as crianças sofrem com a falta de estrutura nas escolas ou, até mesmo, a falta de escolas. Mas existem algumas pessoas que fazem o possível para que esta realidade seja transformada, oferecendo uma chance para as crianças estudarem e crescerem na vida.

 Caso de Sebastião Duque, que é catador de recicláveis e responsável por montar uma escola para crianças carentes, em Olinda, Pernambuco (PE).

A instituição fica na II Etapa de Rio Doce, chama-se Escola Nova Esperança e lá estudam cerca 90 crianças carentes, de 2 à 5 anos, de manhã e à tarde, em uma estrutura improvisada, sendo que a maior parte do material utilizado vem de doações.

Os responsáveis pelas crianças contribuem como uma quantia de R$ 30 por mês, que é o dinheiro utilizado para pagar o salário das quatro professoras que dão aula lá.

Mas a escola não é nova. Ela existe há 34 anos e já foi responsável pela alfabetização e formação de centenas de crianças. Tamires Santos é uma das professoras e trabalha lá há 4 anos. Ela diz que seus alunos são como se fossem seus filhos: “É quase como um filho. Quase família mesmo”.

Seu Sebastião mantém o lugar com o dinheiro que recebe através de seu trabalho e graças a ajuda de pessoas que já passarem pela escola, e que serão gratos a ele por vida toda.

Antes de ser catador, Seu Sebastião já foi palhaço e vendedor de raspadinha de gelo. Ele diz que ama as crianças e que tem um carinho imenso por elas. “Que Deus ilumine os caminhos delas, dos pais e das mães. Para poder progredir, a gente tem que lutar. Eu vou fazer o que está em mãos”, afirmou.

RPA

Deixe uma resposta