Anastasia descarta concorrer ao governo de Minas e ameaça planos de Alckmin

Alckmin queria ter apoio do DEM, não conseguiu

Maria Lima
O Globo

Abalado pelo escândalo da delação da JBS, o grupo político do senador Aécio Neves (PSDB-MG) revive o fantasma de 2014, quando o mineiro perdeu em seu estado a eleição para o Palácio do Planalto. Na reta final para a formação de alianças e da construção de palanques para sustentar os presidenciáveis, os tucanos perdem terreno e põem em risco uma rede de apoio competitiva para o pré-candidato Geraldo Alckmin no segundo maior colégio eleitoral do país.

A tábua de salvação para unir o PSDB, segundo os tucanos de Minas, seria o senador Antônio Anastasia aceitar concorrer novamente ao governo estadual. Mas o ex-governador resiste aos apelos de Alckmin, Aécio e outros emissários tucanos mais próximos. Na lista de argumentos, o senador é lembrado que pode ser responsabilizado mais tarde por uma eventual derrota de Alckmin. Também pesa o fato de Anastasia ter se projetado politicamente a partir do apoio de Aécio.

Deixe uma resposta