Deixe um comentário

Lava Jato investiga sumiço em hospital de irmão de Palocci

A Lava Jato investiga o sumiço de livros de registros de ações e de transferências de ações do Hospital São Lucas, de Ribeirão Preto (SP), e a operação de venda do negócio. O diretor-presidente da unidade hospitalar é o médico Pedro Antônio Palocci, irmão do ex-ministro Antonio Palocci, candidato a delator.

As relações financeiras e societárias de Palocci – preso desde setembro de 2016 – com o irmão e o sobrinho André Palocci estão sob investigação em Curitiba desde 2015. O alvo central é o ex-ministro da Fazenda, acusado de gerenciar uma “conta corrente” que chegou a ter R$ 128 milhões em créditos – só da Odebrecht – em benefício do PT.

O sumiço dos documentos, registrado no dia 9 de maio, porém, chamou ainda mais a atenção dos procuradores da Lava Jato após a notícia, na semana passada, da venda do grupo São Lucas, do qual Pedro é o acionista majoritário.

As suspeitas são de que dinheiro do ex-ministro tenha circulado nos negócios do irmão e de seu sobrinho André, filho de Pedro e sócio da Projeto Consultoria, empresa que Antonio Palocci abriu em 2006, após ser obrigado a deixar o governo.

Boletim

A Polícia Civil em Ribeirão Preto registrou um boletim de ocorrência em que o diretor corporativo do Hospital São Lucas, Elpídio José Mieldazis, declarava terem sumido livros “relacionados a registro das ações nominativas e transferências de ações nominativas”, salientando que o hospital tem os registros eletrônicos da posição atual da propriedade dos acionistas e que irá regularizar tudo na Junta.

Pedro entrou em 1996 como sócio e foi fazendo aquisições até tornar-se majoritário. A grande ampliação de capital ocorreu em 2010, quando os 90 médicos majoritários da São Lucas Participações venderam suas cotas para Pedro – um negócio de cerca de R$ 4 milhões. A partir deste período, entre agosto de 2010 e julho de 2015, o relatório do Coaf aponta que ele movimentou R$ 28,21 milhões em sua conta – R$ 14 milhões de créditos e R$ 14,2 milhões de débitos.

Defesa

Procurado pela reportagem, Pedro Palocci afirmou que é sócio do hospital antes de seu irmão virar político e que não há irregularidades no sumiço dos registros.

“Os dados eletrônicos refletem fielmente todas as movimentações acionárias realizadas ao longo dos anos e refletida nos livros fisicamente arquivados. Sou acionista do hospital há mais de quarenta anos e diretor-presidente desde 1996, portanto há 21 anos, muito antes do início da trajetória política do meu irmão Antonio Palocci Filho, que não tem e nunca teve qualquer participação no Hospital São Lucas”, afirmou.

As informações são da Jovem Pan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: