Jornal Nacional dedica 24min43s a entrevista com acusações contra Temer

Tempo corresponde a 56% da edição deste sábado

Os apresentadores do JN deste sábado, Heraldo Pereira e Carla Vilhena

A edição deste sábado (17.jun.2017) do Jornal Nacional, na TV Globo, dedicou 24 minutos e 43 segundos à repercussão da entrevista do empresário Joesley Batista à revista época.O tempo é equivalente a 56% da duração de todo o conteúdo exibido na edição.

Foram 18 minutos e 52 segundos para a reportagem “Joesley Batista reafirma as denúncias que fez contra Temer” e 5 minutos e 51 segundos para “Temer diz que vai entrar com ações na Justiça contra Joesley Batista”.

Essa contabilidade importa para Michel Temer porque o Jornal Nacional é, ao lado do Fantástico, o programa jornalístico com mais poder de pautar o debate público no Brasil. Ter uma má imagem veiculada pelo JN significa ter menos simpatia do eleitorado.

Quanto menos simpatia do eleitorado tiver o governo, menor será a vontade de congressistas se associarem ao Planalto. Ainda mais porque 2018 é ano eleitoral.

Ou seja, quando pior fica a imagem de Temer perante à opinião pública, menor a chance de deputados se disporem a defender o presidente quando chegar a denúncia da PGR (Procuradoria Geral da República). A Câmara precisará dar aval para o STF julgar Temer.

No dia 17 de maio, quando foi divulgado o caso FriboiGate, o Jornal Nacional dedicou 35 minutos e 21 segundos a reportagens negativas sobre o peemedebista. O programa ajudou a transformar a publicação de parte da delação de Joesley Batista na pior crise política já enfrentada por Michel Temer.

Deixe uma resposta