Deixe um comentário

Ciro culpa Lula por fortalecer Temer e PMDB podre

Em entrevista para a BBC Brasil, Ciro Gomes, ex-governador do Ceará e “quase candidato” à presidência, falou sobre a crise política, as eleições de 2018 e seus possíveis adversários, fazendo diversas críticas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para Ciro, Lula é o responsável pelo “momento político trágico” vivido atualmente pelo país, já que “foi ele quem botou o Michel Temer na linha de sucessão”. O ex-ministro diz que o petista fortaleceu o “lado podre” do PMDB, também afirmando que avisou o ex-presidente da biografia do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

O virtual candidato do PDT também afirma que não gostaria de disputar a presidência contra Lula, argumentando que o ex-presidente, se for candidato, “racha o país em bases odientas, rancorosas, violentas”. “O Brasil precisa desesperadamente de um projeto novo”.

A respeito da influência da Lava Jato nas eleições, o ex-governador cearense crê que não há nenhuma chance de Lula ser condenado em segunda instância a tempo de ser retirado da disputa eleitoral do ano que vem.

Questionado sobre as pesquisas eleitorais que o colocam com 5% das intenções de voto, atrás de nomes como o deputado federal Jair Bolsonaro e o prefeito paulistano João Doria, Ciro diz que “essas pesquisas não representam absolutamente nada”. Para ele, o cenário eleitoral só ficará claro em julho de 2018.

Na entrevista, a reportagem da BBC pergunta se Ciro tem medo de criticar Bolsonaro, ao que ele respondeu “Eu tenho medo de quê, mulher? Eu tenho coragem de mamar em onça”.

Sobre o prefeito paulistano, Ciro afirma que Doria é um “farsante” e que a uma parte da elite brasileira, desiludida com o PSDB oficial, está “embalando um novo Collor”. “Ele é um cara que encheu a burra de ganhar dinheiro com lobby. Como o cara é milionário e não tem uma roça, não tem um comércio, nunca produziu um parafuso?”

Em relação ao presidente Michel Temer, Ciro diz que tem dúvidas se governo é “quadrilha, pateta ou coisa pior”. O ex-governador do Ceará também critica a condução da política econômica por Dilma Rousseff.

“Quando as commodities caíram foram fazer renúncia fiscal e foram arrebentando o país”, disse. “E para resolver o problema chamaram o Levy, que é quinto nível e em experiência anterior no serviço público quebrou o Rio de Janeiro”, ressalta.

Sobre o juiz Sérgio Moro, Ciro diz que ele é um “garoto” deformado pelo “aplauso e pela juventude” que “sucumbiu” e foi arrastado por Lula para a arena política.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: