Lula vê armadilha para Dilma na reforma ministerial

Blog do Kennedy 

Para o ex-presidente Lula, Dilma caiu numa armadilha ao prometer reduzir 10 dos 39 ministérios. Se tirar apenas o status de ministro de alguns, será acusada de cortar vento. Se acabar com 7 ou 8 pastas, não vai atingir a meta.

Na opinião do ex-presidente, essa redução de ministérios na hora em que Dilma precisa de apoio para barrar o impeachment na Câmara dificulta a relação com os aliados.

Na reunião com ministros petistas, depois de ter conversado a sós com Dilma no Palácio da Alvorada, o ex-presidente Lula disse que vai ajudar a aprovar as novas medidas econômicas, mas pediu que os ministros tratassem também de falar de projetos para a retomada do crescimento.

Lula é um defensor antigo da CPMF. Tentará ajudar nesse debate, mas sabe que será difícil aprovar no Congresso o novo tributo, que foi extinto no governo dele.

Pela forma como Lula conversou com ministros, ele deu a entender que Aloizio Mercadante deverá ficar na Casa Civil. Mas essa foi a impressão de ministros petistas. Dilma ainda definirá o destino de Mercadante.

Há um debate interno sobre tirar atribuições políticas da Casa Civil. Mas, na prática, isso não funciona em relação a ministro forte. Mercadante é o ministro mais próximo da presidente. Por último, Lula pensa que será preciso um acerto de contas com o PMDB, um entendimento com o partido que, se romper, viabilizaria a saída de Dilma do poder.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.