Polícia Federal encontra provas que podem ligar Lula ao propinoduto da Petrobras

Imagem: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
A Polícia Federal obteve e-mails que confirmam o pagamento de R$ 1,7 milhão à agência de publicidade Muranno. A operação financeira, deflagrada em 2010, foi citada pelo doleiro Alberto Youssef, que apontou o ex-presidente Lula como idealizador do negócio.
Aos investigadores, Yousseff disse que a Muranno recebeu a quantia após ameaçar denunciar o esquema de corrupção à imprensa, às vésperas da eleição de 2010, quando as pesquisas não indicavam favoritismo de Dilma Rousseff.
Assustado com a cobrança, Lula teria aconselhado José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, a utilizar dinheiro das empreiteiras – a comissão paga aos diretores e, posteriormente, repassada aos partidos políticos – para saldar a dívida.
Gabrielli destacou o ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, para resolver a questão. Ele, por sua vez, acionou Alberto Youssef para realizar o pagamento.
Tanto Yousseff quanto Costa aguardam o avanço das investigações para apresentar as provas de suas delações. A hipótese de que eles tenham mentido nos depoimentos é remota, pois a punição nesses termos é bastante rigorosa.
P.narede

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.